Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em Português Correcto

Blog interactivo onde se pretende dar resposta a questões sobre o português falado e/ ou escrito

Demais ou de mais?

a) De mais significa "a mais". É uma locução adverbial que exprime "quantidade". Opõe-se a "de menos".

Ex. 

O café tem açúcar de mais para o meu gosto.

 

 

b) Demais pode ser um advérbio de intensidade com o sentido de "excessivamente", "demasiadamente".

 

Ex. O João dorme demais.

 

 

Pode também significar:

 

1. além disso, de resto

 

Ex. Chega de conversas; demais, dói-me a cabeça

 

2. os outros, os restantes

 

Ex. A Maria e os demais alunos não tiveram aulas.

 

 

Fonte:

http://www.ciberduvidas.com/pelourinho.php?rid=874      

Entretanto ou entre tanto?

Convém desde já esclarecer que ambas as formas existem, mas que designam coisas diferentes.

 

 Entretanto  pode ser

 

a) um advérbio de tempo, com o significado de "neste ou naquele meio tempo ou intervalo" (Dicionário da Língua Portuguesa, 8.ª edição, Porto Editora)

 

b) um substantivo masculino, sinónimo de intervalo de tempo.

Exemplos:

a) Entretanto ele decidiu ir embora.

b) E naquele entretanto ela apareceu.

 

entre tanto é uma expressão formada pela preposição em e o pronome indefinido tanto e usada em situações como:

«Entre tanto que tinhamos para dizer, acabámos por não dizer nada»

Têm ou têem?

Destas formas só a primeira está correcta.

Têm (que se pronuncia tãem) é a forma verbal correspondente à terceira pessoa do plural do presente do indicativo do verbo ter (eles têm).

Porque confundimos esta palavra?

 

A confusão existe porque associamos esta forma verbal a outros verbos que nos parecem similares como os verbos ver (eles vêem) e ler (lêem). Mas devemos associar o verbo ter ao verbo vir (eles vêm). Por isso, não confundir:

 

Eles vêem bem. / Eles vêm de casa.

Eles lêem muitos artigos. /Eles têm muitos artigos. .

Obrigado ou obrigada

Como devo agradecer, eu que sou uma mulher, aos leitores do meu blogue?
             
O que devo dizer `à leitora? Obrigado ou obrigada?
             E ao leitor?
 
Em qualquer um dos casos devo dizer obrigada. Isto porque esta palavra varia de acordo com o sexo da pessoa que a diz e não de acordo com a pessoa a quem nos dirigimos. Por isso, se fosse homem, diria sempre obrigado, independentemente do facto de o meu interlocutor ser homem ou mulher.
Assim, em português correcto:
 
Obrigada, caríssima leitora.
Obrigada, caríssimo leitor.

Bem aja ou bem haja?

A forma correcta, para se agradecer a alguém, é bem haja.

Trata-se de uma forma de agradecimento, equivalente a "tenha tudo de bom".

 

Ex: "Bem haja, pela ajuda que me deu!"

 

Quanto a "bem aja" não funciona propriamente como uma expressão, mas também pode ser usada como um conselho: bem aja = execute algo bem, faça algo bem, proceda de maneira correcta.

Enquanto "haja" é uma forma do verbo haver, "aja" é uma forma do verbo agir.

Esta expressão pode também ser usada no plural, quando nos dirigimos a várias pessoas. Ao dizermos "bem hajam" estamos a agradecer a várias pessoas, desejando-lhes que tenham tudo o que é bom.

 

Assim,

 

Bem hajam por visitarem este blogue!

 

Clarifique-se ainda que "bem haja" pode também surgir com hífen. No Dicionário Verbo Língua Portuguesa, surgem-nos estas duas entradas:

 

a) Bem haja! - locução interjectiva, fórmula de agradecimento.

Ex. Fez-me um grande favor, bem haja!

 

b) Bem-haja - nome masculino, sinónimo de obrigado.

Ex. A si dirijo-lhe o meu bem-haja.

 

Conclui-se que quando se trata de uma interjeição, um agradecimento em tom exclamativo, a expressão deve aparecer sem hífen e quando se trata de um nome composto por justaposição,  surge ligada por hífen.

 

Fonte: Dicionário Verbo Língua Portuguesa, Verbo, 2006. (edição apoiada pelo Ministério da Educação).

 

Apresentar-se-à ou apresentar-se-á?

A forma correcta da acentuação do a é com acento agudo (á). É fácil de entender.

Em primeiro lugar, temos de ter consciência de que o acento grave na nossa língua só surge em 7 palavras, a saber, à (contracção de a + a), às (a + as), àquele (a + aquele), àquela (a + aquela), àquelas (a + aquelas), àqueles (a + aqueles), àquilo (a + aquilo).

Para além disto, temos de perceber que a forma apresentar-se-á é a conjugação pronominal reflexa, no futuro do indicativo, do verbo apresentar. Dito de uma forma mais simples, apenas adicionámos o pronome se ao verbo, separando o radical da terminação. Ou seja, fez-se isto:

 

  • apresentará = apresentar + á
  • apresentar-se-á = apresentar+se+á

O mesmo acontece com outros pronomes:

 

  • apresentar-lhe-á
  • dirigir-se-á
  • dar-lhe-ás

Benvindo ou bem-vindo?

Esta é uma palavra que por aparecer escrita de variadas formas, suscita a dúvida. Contudo, a forma correcta é bem-vindo, isto quando queremos dar as boas-vindas a alguém, por exemplo ao sr. Benvindo.

 

Assim:

 

Bem-vindo a este blogue.

Benvindo a este blogue.

Colocação de vírgula com "pois"

Qual será a frase correcta?

 

 1. Eu sei fazer isto, pois tenho aptidão.....

 2. Eu corro muito pois, gosto de fazer exercicios

 3. Eu tenho amigos. Pois, dou-me com toda gente.

 

Comecemos por uma breve explicação da função de "pois". Trata-se uma conjunção coordenativa que pode introduzir uma explicação ou uma conclusão. Em qualquer uma das frases anteriores, as orações são coordenadas explicativas. Ora, para separarmos as orações temos de o fazer usando um sinal de pontuação. Qual? A vírgula. E onde a colocamos? Antes da conjunção.

 

 Assim:

1. Eu sei fazer isto, pois tenho aptidão.

2. Eu corro muito, pois gosto de fazer exercicios.

3. Eu tenho amigos, pois dou-me com toda gente.

 

O mesmo se passa com as conjunções "mas", "portanto", "ou", etc.

 

Ex. Eu gostava de viajar, mas não tenho dinheiro.

Concordância do verbo com percentagens

Qual a forma correcta?

 

a) Foi pago 50% do valor.

b) Foram pagos 50% do valor.

 

 Há uma regra que não é aceite por todos os gramáticos que estipula que quando o valor percentual é sujeito, e apresenta uma estrutura do tipo «15% dos alunos», o verbo concorda com o nome que é introduzido pelo sintagma preposional, neste caso, alunos e, assim, a forma correcta seria: 15% dos alunos foram reprovados.

Uma consulta ao livro Saber Escrever, Saber Falar de Edite Estrela permitiu-me obter a seguinte explicação:

- Quando o número percentual é singular (um por cento), o verbo vai para o singular, concordando com a percentagem («Um por cento dos alunos saíu da sala.») ou para o plural, concordando com o substantivo em número e género («Um por cento das alunas sairam da sala.»). Contudo se o substantivo é colectivo, o verbo fica no singular («Apenas um por cento do rebanho morreu.») -Quando a percentagem e o substantivo estão no plural, o verbo vai para o plural («Só dez por cento dos inquiridos responderam à questão.»)

 -Quando a percentagem é plural e o substantivo singular, o verbo fica no singular («Setenta por cento do imposto foi pago.»).

 

Portanto, de acordo com esta regra, a resposta correcta para a questão inicial será:

 

a) Foi pago 50% do valor

Havia ou haviam?

A utilização do verbo haver causa alguma confusão. Mas se nos lembrarmos desta regra teremos menos dificuldades:

 

Quando o verbo haver é sinónimo de existir só se utiliza a 3.ª pessoa do singular.

 

Exemplos:

Há três horas que não sei nada dele.

Havia muitos quadros na exposição.

 

mas quando o verbo haver é acompanhado de um sujeito, e é usado como auxiliar em construções verbais, já podemos usar todas as formas:

 

ex. Eles haviam de ir connosco àquela aldeia.

Pág. 1/2