Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em Português Correcto

Blog interactivo onde se pretende dar resposta a questões sobre o português falado e/ ou escrito

Abreviaturas e pontuação

“Como se deve utilizar a abreviatura “etc.” quanto à pontuação? Quando se encontra dentro de parêntesis o ponto deve manter-se? E quando termina uma frase?
 
A abreviatura é a representação escrita de uma palavra ou palavras com menos letras do que as da sua grafia normal. O uso de abreviaturas destina-se a economizar tempo e espaço e deve obedecer a algumas normas:
 
a) a norma geral para abreviar palavras consiste em escrever
           - a primeira letra seguida de ponto (n. – nome),
- a primeira sílaba e a primeira letra da segunda sílaba, seguidas de ponto (arc. – arcaico).
- se a primeira letra da segunda sílaba for vogal, deve escrever-se até à próxima consoante (neol. – neologismo);
- se a segunda sílaba começar com duas consoantes, as duas farão parte da abreviatura (decr. – decreto)
 
Nota: há vários desvios a esta norma.
 
b) as abreviaturas devem respeitar a palavra original quanto ao uso de maiúscula ou minúscula (Ex.ª – Excelência), a acentuação (pág. – página) ou o uso de hífen (m.-q.-p. – mais-que-perfeito);
c) todas as abreviaturas devem terminar com ponto. Depois do ponto da abreviatura pode colocar-se qualquer sinal de pontuação, excepto ponto final.
Assim, no caso de “etc.”, se esta abreviatura se encontrar em final de frase, não se deve colocar outro ponto.
Ex.: Ele fez as compras do mês. Comprou carne, ovos, farinha, cebolas, etc.

Plural de avô

Quando se trata exclusivamente de pessoas do sexo masculino (o pai do pai ou o pai da mãe), o plural é avôs.
Se nos referirmos a um elemento do sexo masculino e a um do sexo feminino, o plural será avós.
Assim, podemos dizer:
 
- Não conheci os meus avôs (o pai do pai e o pai da mãe), mas conheci as minhas avós.
- Não conheci os meus avós paternos (o pai e a mãe do pai).

O filho da minha sobrinha é meu...?

“Como devo chamar a um sobrinho, filho de uma sobrinha? E como deve ele referir-se a mim?”
 
Os filhos dos sobrinhos são sobrinhos-netos. Um sobrinho-neto é um filho de uma sobrinha ou sobrinho.
No caso de um tio que seja irmão do avô ou avó dizemos que é o nosso tio-avô.
Estas palavras variam consoante o género da pessoa, ou seja, se o tio for irmão da avó chama-se tio-avô e não tio-avó.

Alcoolemia ou alcoolémia?

A forma correcta da palavra é alcoolemia, sem acento. A sua pronunciação deveria, por isso, assemelhar-se a outras palavras com a mesma terminação (-emia) como, por exemplo, leucemia.
Contudo, o mais usual é lermos e ouvirmos alcoolémia e, por isso, os dicionários registam esta forma, embora ressalvem que a forma correcta é aquela que não tem acento.
As duas formas acabam, assim, por ser aceites. Mas, se quisermos usar a forma mais correcta, devemos dizer e escrever alcoolemia e não alcoolémia.

Açoriano ou açoreano?

Ao contrário do que muita gente pensa, aos nativos dos Açores, dá-se o nome de açorianos.


Esta terminação (-iano) pode encontrar-se noutros gentílicos (nome que designa o país, região, província ou localidade de nascimento ou proveniência de uma pessoa), como cabo-verdiano, que não têm um “i” no nome do país. Surge em palavras cuja base de derivação (a parte da palavra que utilizamos para formar outras acrescentando-lhe terminações ou inícios diferentes) termina em "e" átono (que não pertence à sílaba mais acentuada).  

Sendo assim como se justifica o uso da palavra "Açoreana" em marcas como a de uma companhia de seguros? Ora bem, por um lado os nomes das marcas não são obrigados a obedecer às regras ortográficas e, por outro lado, só a partir de 1911 é que se consagrou a grafia "açoriana", existindo "açoreana", por isso ainda podemos encontrar documentos mais antigos com a palavra assim escrita.

Assim, a não ser que nos refiramos a uma marca, devemos escrever "açoriano" ou "açoriana".

Vêm ou vêem?

Ele vem do Porto. Eles _________ do Porto.
 
Que palavra completa a frase? Vêm ou vêem? A resposta é vêm, forma do presente do indicativo do verbo vir.
Vêem corresponde à terceira pessoa do plural do verbo ver.
Estas formas são muitas vezes confundidas, mas é fácil distingui-las se tivermos em atenção que se pronunciam de forma diferente – vêm (vãem) / vêem – e usarmos um pequeno truque:
 
- Os dois “e” de vêem lembram os dois olhos que nos permitem ver, logo, dois olhos – dois “ee”.
 
Atenção também para a forma de escrever as seguintes formas verbais:
 
- têm (e não têem) = vêm
- lêem ( e não lêm) – também podemos recorrer ao truque dos dois olhos – dois “ee”.

Com ou sem "h"?

A letra “h” não se pronuncia quando surge em início de palavra, por isso surgem frequentemente algumas dúvidas em certas palavras. Para não voltar a ter dúvidas, tome nota destas palavras que, com frequência, aparecem erradamente registadas:
 
  • Têm “h”:
 
- hesitar
- hélice
 
  • Não têm “h”
 
- existir
- exigir
- ortografia

Obcessão ou obsessão

É com “s” e não “c” que se escreve obsessão. À semelhança desta, há outras palavras que também são vulgarmente confundidas:
 
Errado
Certo
 
 
Averção  
Aversão
Diçuasão
Dissuasão
Distenção
Distensão
Extenção
Extensão
Pretenção
Pretensão
Repercução
Repercussão

Uso de maiúsculas

A utilização ou não de maiúscula suscita algumas dúvidas. Para além da maiúscula ser obrigatória no início de frases, ela deve ser empregue nas seguintes situações:
 
- nomes próprios de pessoas reais ou fictícias (antropónimos) e cognomes;
Ex.: Cláudia, D. Dinis, o Lavrador
 
- nomes de povos, raças, tribos, castas, entidades religiosas e suas crenças;
Ex.: Portugueses (Os Portugueses estão preocupados com a situação), Deus, Alá, Buda
 
Nota: no caso de funcionarem como adjectivos, os nomes dos povos surgem com minúscula.
Ex.: Os jogadores portugueses enfrentam uma poderosa equipa.
 
- nomes mitológicos e astronómicos;
Ex. Mercúrio, Ursa Maior, Neptuno
 
- nomes geográficos (topónimos) de localidades, ruas, serras, rios…
Ex.: Tejo, Lisboa
 
Nota: As designações geográficas como rio, cidade ou serra têm minúscula quando seguidas do nome que as específica.
Ex.: O Tejo banha Lisboa. = O rio Tejo banha a cidade de Lisboa
 
- pontos cardeais e colaterais quando designam regiões;
Ex.: O Norte é o jardim de Portugal.
 
- nomes relativos ao calendário (estações, meses, festas e festividades públicas tradicionais)
Ex.: Inverno, Janeiro, Natal
 
Nota: Os nomes dos dias da semana são grafados com minúscula desde que não surjam em início de frase.
Ex.: Na segunda-feira vou ao dentista.
 
- nomes de instituições, repartições e escolas
Ex.: Sociedade de Recreio Artístico, Escola Secundária Homem Cristo, Junta de Freguesia da Glória
 
Nota: Quando estes organismos não são individualizados, usa-se minúscula.
Ex.: Dirija-se a uma escola secundária para aderir ao programa. (uma escola qualquer)
 
- títulos de livros e publicações
Ex.: Dicionário de Língua Portuguesa, Diário de Aveiro
- formas pronominais com relevo especial
Ex.: Ele (Deus), Lhe (a Deus)
 
- substantivos equiparados a nomes de pessoas
Ex.: Fulano, Beltrano, Sicrano…
 
- formas reverenciosas de tratamento
Ex.: Dom, Frei, Majestade, Ex.mo Senhor
 
- nomes de vias, logradouros e bairros
Ex.: Alameda de Afonso Henriques, Cais do Sodré, Bairro Alto
 
- título de disciplinas ou conjuntos de disciplinas
Ex.: curso de Medicina, secção de Artes, disciplina de Língua Portuguesa
 
- nomes de edifícios ou propriedades
Ex.: Igreja da Misericórdia, Mosteiro dos Jerónimos
 
- a designação, quando só feita através de um substantivo (nome), de conceitos políticos, nacionais ou religiosos de particular elevação
Ex.: a Nação ( a nossa nação), a Língua (a nossa língua), o Estado (o nosso estado)
 
- a designação de estados e organizações nacionais
Ex.: República Portuguesa, Estados Unidos da América, Império Romano
 
- substantivos de especial sentido moral ou espiritual
Ex.: a Justiça, o Bem, a Verdade
 
- ideias personificadas (quando se lhe atribuem características humanas)
Ex.: Fraternidade, Inveja, Medo, Esperança
 
- designação de factos históricos e comemorações públicas
Ex.: Descobrimentos, Revolução Francesa
 
- designação dos actos oficiais
Ex.: o Decreto-Lei n.º…, o Regulamento …, a Portaria de…
 
- tratamento de deferência
Ex.: prezado Colega, querida Mãe
 
- abreviaturas
Ex.: A. (autor), V. (você), P.e (padre)

Pág. 1/2