google.com, pub-7363809219244122, RESELLER, f08c47fec0942fa0

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Em Português Correcto

Blog interactivo onde se pretende dar resposta a questões sobre o português falado e/ ou escrito

Caiem ou caem?

Como se deve dizer?

 

a) Eles caem sempre nas tuas armadilhas.

 

ou 

 

b) Eles caiem sempre nas tuas armadilhas.

 

 

Neste caso, a forma correta é "caem". A terceira pessoa do plural do presente do indicativo do verbo cair é "caem" e não "caiem".

 

Veja a conjugação do verbo cair

 

Eu caio

Tu cais

Ele cai

Nós caímos

Vós caís

Eles caem


Caiem também existe, mas pertence ao verbo caiar, mais precisamente ao presente do conjuntivo.


Ex. Espero que eles caiem a parede ainda hoje.


Assim:


                        

Os pratos caem                              Espero que eles caiem o muro.

quando não os seguramos bem.        


 

 

Para saber mais:

http://www.conjuga-me.net/verbo-cair

Interviu ou interveio?

“O deputado interviu na discussão.”

 

A forma verbal em itálico é mais um erro frequente dos que por aí andam a deturpar a língua portuguesa. O verbo intervir é formado a partir do verbo vir (inter + vir) e por isso segue a sua conjugação.

 

Veja-se a conjugação do verbo vir no pretérito perfeito:

 

Eu vim

Tu vieste

Ele veio

Nós viemos

Vós viestes

Eles vieram

 

Logo:

 

Eu intervim

Tu intervieste

Ele interveio

Nós interviemos

Vós interviestes

Eles intervieram

 

Assim, devemos dizer:

 

“Eu intervim na reunião.”  em vez de “Eu intervi na reunião.”

“Ele interveio na discussão.” em vez de “Ele interviu na discussão.”

 

 

Portanto, devemos usar como referência o verbo “vir” para conjugar o verbo “intervir”. Por isso, se dizemos “ele tem vindo tarde, não vamos dizer “ele tem intervido pouco”, mas “ele tem intervindo pouco.”

 

Esta regra deve aplicar-se a outros verbos formados pela adição de um prefixo a outro.

 

Assim:

 

Ele viu (ver) o tufão. – Ele previu (prever = pre+ver) o tufão. (e não preveu)

Ele tinha visto. – Ele tinha previsto. (e não prevido)

                         - Ele tinha revisto o texto. (e não revido)

 

 

Resumindo, em português correto devemos dizer:

 

O deputado interveio na discussão.

O aluno tem intervindo pouco na aula.

Ele tinha previsto o desastre.

Ele previu o acontecimento.

"À bocado" ou "há bocado"?

Qual a frase correta?

 

- Há bocado estava a chover.

- À bocado estava a chover.

 

 

            Quando se trata de exprimir tempo decorrido, usa-se a 3.ª pessoa do singular do verbo haver (há), que tem aqui um valor impessoal, e não a contração da preposição “a” com o artigo definido “a” (à).

            Por isso, escreve-se:

 

- Há bocado estava a chover.


O mesmo serve para "há pouco", "há muito", "há dois dias" e outras formas de expressar tempo já passado.


Exemplos:


- Ainda há pouco me disseste exatamente o contrário.

- Há muito que não te via!

- Há dois dias que ele não aparece.



Fontes:

http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=30895

Frenesi ou frenesim?

- Andavam todos num frenesim para preparar a festa.

 

A frase acima enunciada está correta? Ou deveríamos substituir “frenesim” por “frenesi”?

Na verdade, tanto podemos usar o termo “frenesim” como “frenesi”. As duas formas são corretas e são sinónimas, tendo o significado de “atividade incansável”, “excitação”.

Por isso, pode escrever e dizer:

 

- Andavam todos num frenesim para preparar a festa.

- Andavam todos num frenesi para preparar a festa.


Fontes:

http://www.ciberduvidas.com/pergunta.php?id=16738

http://www.priberam.pt/dlpo/

"entre mim e o João" ou "entre eu e o João"?

Qual a frase correta?

 

a) O que se passa entre mim e o João, só a nós diz respeito.

 

ou 

 

b) O que se passa entre eu e o João, só a nós diz respeito.

 

A frase correta é a da alínea a). Quando se usam preposições (a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, mediante, para, perante, por, sem, sob, sobre, trás) devemos utilizar as formas oblíquas dos pronomes pessoais (mim, ti, si, nós, vós, eles, elas).

 

Exceções:

 

- Se o pronome estiver em posição de sujeito, usa-se a forma reta do pronome pessoal (eu, tu, ele, ela, nós, vós, eles, elas)

 

Exemplo: Para eu poder ir à festa, tenho de comprar um vestido.

 

- A preposição "com" tem formas próprias:

 

comigo, contigo, consigo, connosco, convosco

 

Portanto:

 

- O que se passa entre mim e o João, só a nós diz respeito.

- Nada mais existe entre mim e ti.

- Tu não consegues viver sem mim.